06- SAÚDE E CUIDADOS – Yorkshire Terrier – Canil em São Paulo

Saúde e Cuidados

Yorkshire Terrier

Você já ouviu falar que, olhando a qualidade dos pêlos dos cães, dá para saber como anda a sua saúde? Então prepare-se para o inevitável: a afirmação é corretíssima e bastante confiável. Um Yorkshire bem cuidado, bem alimentado, que se exercita, se diverte, está feliz, terá seus pêlos mais sedosos e brilhantes do que um Yorkshire mal cuidado. E aqui também vale algumas dicas:

Alimentação.
Como já foi dito, a alimentação é primordial para a saúde de seu York, devendo sempre ter uma atenção especial. Se a saúde começa na cozinha, como diz os humanos, para os Yorks, a saúde começa na “tigela de comida”. E tudo o que for colocado ali, representará sua saúde.

Passeios na rua.
Lembre-se que, fora de casa, a quantidade de doenças que seu York poderá pegar na rua ou em parques é grande (só saia de casa com ele depois de, no mínimo, uns 6 meses, que é quando ele terá tomado a maioria das vacinas). O perigo é grande não só pelo ambiente em si mas também pela circulação de outros cães, de outras raças (ou sem raça), que poderá ter contato direto ou indireto com seu York. Isso não significa que ele não deva passear, deve sim, mas sua atenção em cima dele deve ser redobrada. Evite o contato dele com outros cães, cheirar objetos estranhos, se enfiar em buracos, rastejar pela grama e outros comportamentos que possam acarretar problemas. Pense sempre em sua boa saúde.

Exercícios diários.
Seu cãozinho não é um bicho que come e dorme, como faz alguns adultos relapsos. Ele também precisa se exercitar, desenvolver os músculos das patas e suas habilidades instintivas. Caso o deixe em casa o dia todo e retorne para a casa apenas a noite, tire alguns minutos para dar atenção exclusiva a ele. Brinque de jogar e pegar objetos, corra com ele no quintal ou dentro de casa, leve-o para passear, entre outras coisas. Use sua criatividade. Mesmo porque, ele precisa de uma “recompensa” por ter ficado o dia todo sozinho.

Local e escolha da casinha.
Não existem muitas exigências para o local em que seu York ficará. Pode ser desde uma simples caixa de papelão (embora, convenhamos, ele não merece uma “simples caixa de papelão”) até uma confortável casinha devidamente planejada ou pensada em seu conforto. No mercado, por exemplo, existem diferentes modelos de diferentes marcas. Se a casinha escolhida for de madeira, com teto e ficar em um quintal, pense na possibilidade da madeira apodrecer com a chuva. Se for uma caixa cuja lateral for muito baixa, pense na possibilidade dela receber golpes de ar (que não pode!). O ideal são casinhas (e lugares) onde o York poderá receber raios solares (cuidado com o excesso), tenha facilidades de se locomover (entrar e sair dela) e tenha um bom clima (não seja gelado e nem quente ou abafado). Outra coisa, ela tem que ser resistente pois, alguns Yorks irão adorar mordê-la nas horas vagas.

A importância do sono.
É comum os Yorks dormirem um pouco após longas brincadeiras (durante o dia). Entretanto, acostumar eles a seguirem o nosso ritmo, que é dormir a noite inteira (e não o dia inteiro), é fácil pois eles acabam se acostumando com o tempo. Claro que, quando filhotes, eles gemem e latem a noite toda, querendo atenção ou comida, mas com o tempo, eles seguem o nosso ritmo. E uma noite de um excelente sono o ajuda a recarregar energias e encarar o novo dia com muito mais saúde e vitalidade. Novamente, preocupe-se com seu local de dormir, evitando golpes de ar e lhe fornecendo um ambiente macio e aconchegante.

Contato físico.
Por mais ocupado ou ocupada que você seja, reserve alguns minutos diários para dar atenção ao seu cãozinho. Lembre-se que o contato físico, dar carinho, fazer “cafuné”, abraçar, pegar no colo, correr, brincar ou dar a atenção necessária é extremamente fundamental para sua saúde psíquica. Caso não o faça, ele poderá entrar em depressão, ter problemas de saúde e acarretar várias complicações derivadas de seu isolamento/esquecimento. Se chegar neste estado, prefira doá-lo a alguém que realmente tenha tempo e disposição para tratá-lo muito bem. Assim, sua consciência ficará tranqüila e você o verá com saúde e feliz. Que é e será sempre seu objetivo principal.

Cuidado com as crianças.
Os Yorks, apesar de serem cães pequenos, não gostam muito de ficar no colo. Eles pedem, ficam alguns minutos e logo pedem para sair. Aos que gostam, e são raros, precisam ser evitados. Pois muito colo pode danificar o crescimento de sua coluna e ossos, promovendo uma má formação dos mesmos. Além do mais, crianças que adoram pegar os Yorks no colo, e de “qualquer jeito”, precisam ser devidamente educadas. Não só para não pegá-los com freqüência, como também para a “forma de pegá-los” sem machucar e evitar possíveis problemas. Todo cuidado é pouco.

Saúde não é só ausência de doenças.
Lembre-se que, saúde não é apenas a ausência de doenças. Saúde é muito mais que isso. Um York saudável é um York mais ativo, atencioso, esperto e extremamente feliz com sua vida e com sua companhia. Faça de tudo para que seu York tenha sempre muita saúde. Lembre-se que, ele não é só um cãozinho, ele é praticamente um “filho” (ou “filha”), merecendo todo o nosso amor e cuidado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: